APRENDIZ DE SI MESMO

December 24, 2016

 

Estamos concluindo mais um ciclo... mais um ano em nossa preciosa Vida. O tempo conta a história... e somente cada um sabe tudo o que passou... as vitórias, os momentos felizes, tristes, os conflitos, as perdas, as conquistas, os novos membros de nossas famílias, as dificuldades encontradas, enfim, vivemos e nos tornamos mais experientes. E por estarmos VIVOS e iniciando um novo ciclo, é tempo de reflexão, celebração e de agradecer tudo que o Universo nos ofereceu com sua Sabedoria. E quando falo Universo, me refiro ao Deus interno de cada um.

 

A respeito dos conhecimentos que adquirimos em nosso processo de Autoconhecimento, só terão realmente relevância se conseguirmos consolida-los e transforma-los em novos comportamentos mais adequados, colocando-os em prática no contexto em que vivemos. Somente assim, estes conhecimentos se transformarão em SABEDORIA. E isso só ocorre quando estamos PLENAMENTE CONSCIENTES, compassivos e flexíveis com nós mesmos e com os outros, enquanto trabalhamos para explorar o nosso EU interior.

 

O que precisamos para isso, TUDO o que precisamos, está em nós... em nossos sentidos, nossas sensações, em nossa intuição... mas conseguiremos somente se formos capazes de escutar o chamado mais profundo de nosso coração, de forma HONESTA, VERDADEIRA, IMPARCIAL e com a MENTE ABERTA. Para conquistarmos tal nível de percepção, precisamos buscar o nosso silêncio interno e notar tudo o que ocorre dentro de nós, para então ir amadurecendo os nossos pensamentos, as nossas escolhas, os nossos comportamentos. Obviamente isso não significa passar a vida mudo, sem se envolver em nada, mas aprendermos a desfrutar o CONVÍVIO COM NÓS MESMOS.

 

É importante que possamos entender que a busca pelo autoconhecimento é um trabalho para a vida inteira e, justamente por ser longo e, muitas vezes demasiadamente difícil, precisamos abraçar com ternura as nossas vulnerabilidades, e estarmos atentos e conscientes aos reais propósitos de nossa BUSCA. Se desejarmos que isso ocorra e persistirmos com prudência e humildade, poderemos abrir as janelas da percepção e observar as coisas com os olhos da consciência.

 

O fato é que provavelmente todos tenhamos certo medo de deixar o nosso verdadeiro EU ser visto e conhecido. Mesmo para aquele que aparenta maior autoconfiança, posso afirmar que também tem alguma dificuldade em lidar com algum aspecto seu, alguma imperfeição, suas próprias sombras. Todos nós temos. Uma delas inclusive pode ser, e normalmente é, a falta de consciência sobre os impactos de nossos comportamentos sobre os outros.

 

O risco é de sentirmos medo da solidão e do vazio que poderíamos encontrar ao ficarmos frente a frente com nós mesmos e enfrentar as nossas sombras. Por isso, é mais fácil falar que somos eternos aprendizes e humildes, mas tão difícil nos comportarmos desta forma, pois há uma grande diferença entre professar amor e praticar amor... professar o respeito e praticá-lo... professar o cuidado com o Ego e praticar a humildade.

 

Foquemos na busca do aperfeiçoamento e no compromisso com as coisas que realmente importam. É preciso “desfrescurizar” e flexibilizar os nossos comportamentos para abrir espaço à SIMPLICIDADE e a VERDADE, sem perder a noção de que não há uma verdade absoluta, um caminho melhor que o outro, um lugar mais especial que o outro... e que NINGUÉM é o dono da razão. Devemos estabelecer limites entre a nossa verdade e a verdade dos outros.  

Busquemos a conexão verdadeira com a pessoa que somos, nos libertando de quem pensamos que queremos ser, ou o que os outros querem que sejamos. Assumir as rédeas da nossa própria história e amar a nós mesmos ao longo desse processo de autoconhecimento é a coisa mais corajosa que podemos fazer... sem culpa, sem julgamentos, sem comparações... pois somos suficientes. Afinal, não estamos aqui para sermos aceitos, mas para sermos quem somos.

 

Quem sabe, talvez, com o tempo, possamos então ir afrouxando a rigidez, flexibilizando os pensamentos, percebendo a nossa respiração, o nosso corpo.. e vivermos verdadeiramente os momentos que nos são oferecidos.

Podemos assim ir notando que a jornada da Vida Plena não é o caminho de menor resistência, mas um caminho de CONSCIÊNCIA e ESCOLHA. Que a gente muda de dentro pra fora e, somente quando tivermos coragem suficiente para explorar a nossa escuridão, descobriremos o poder infinito da sua luz.

 

Uma Feliz celebração com as pessoas que você mais ama. Começando com você.

 

 

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Posts Em Destaque

Sim! Você merece o melhor.

January 10, 2019

1/10
Please reload

Posts Recentes

August 27, 2018